Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe de duas estrelinhas

Mãe de duas estrelinhas

03.Nov.19

Uma carta direta para o céu #3

"Olá minhas estrelinhas .

Este fim de semana fomos fazer-vos uma visita. Nunca o tínhamos feito no dia 1 de Novembro, e acho que nunca mais o faremos. Viram como aquelas senhoras deixaram os papás incomodados ? A falta de respeito pelo nosso momento deixou-nos mesmo irritados. 

Mais uma vez saí de casa tranquila e cheguei lá com o coração pequenino. Desta vez não levámos a mana connosco. Esta semana esteve doentinha e achámos que era melhor ficar no quentinho. Mas ficámos com pena pois para nós é importante que ela venha connosco. Um dia, quando for capaz de compreender o que se passou, nós vamos-lhe contar a vossa história. Contar que ela tem duas estrelinhas no céu, que assim como ela, são muito importantes para nós. E que farão parte da vida dela também. E mais uma vez, foi lá na vossa casinha, no ombro do papá, que falámos do futuro. Curioso não é ? Recordamos o passado, mas sentimos sempre necessidade de falar no futuro. O futuro com vocês no coração, com a mana ao nosso lado. A mana que é tão parecida contigo Maria Rui. Quando ela nasceu, nos primeiros dias eu olhava para ela e ficava intrigada porque me fazia lembrar alguém. E é incrível porque apesar de tão pequenina já tinhas as tuas feições, e a mana tem tantas parecenças contigo. E tal como o papá sempre imaginou, saíram filhas giras como ele. E admito, mesmo parecidas com ele. Viram como a mana estava gira hoje com o vestidinho de ganga? Foi a primeira roupinha que vos comprei quando tive a certeza que eram duas meninas. Durante a gravidez tive alguma dúvida se alguma vez conseguiria vestir esse vestido à mana. Mas consegui e o meu coração ficou bem tranquilo. 

PHOTO-2019-11-03-23-08-35.jpg

Tantas vezes quando tenho a Maria Pedro no colo as lágrimas caem. Ou porque lhe falo em vocês. Ou porque me lembro da única vez que vos peguei ao colo. Ou porque é tão especial e tão importante para mim tê-la nos meus braços. Incrível isto de sermos pais, o amor que somos capazes de dar a um filho. O que o coração de mãe sente quando percebe que o bebé que tem nos braços é seu para sempre. É um amor imenso. E é naqueles momentos que sinto que dou colo às três. Um colo cheio. De tanto amor. 

Tem sido um desafio e, vocês, juntamente com o tio Rui. já devem ter dado umas boas gargalhadas com as aventuras da mamã e do papá. A mana Pê às vezes deixa os papás malucos. Mas parece que ser pais é mesmo assim. E apesar do desafio, se pudéssemos pedir em algum momento um desejo, era que estivessem os 3 aqui connosco. Fisicamente. Porque no coração, estarão para sempre. 

A mamã 

Sara "

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.