Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe de duas estrelinhas

Mãe de duas estrelinhas

18.Set.18

Tempo, o inimigo amigo.

Tenho andado desaparecida. E não gosto. Mas estas duas semanas foram um turbilhão de emoções. E nem sempre as melhores prevaleceram. Nem sempre o sorriso esteve na minha cara. E como eu detesto estas semanas de "mixórdia sentimental".

Há quem sinta mais vontade de escrever quando está em baixo. Mas ultimamente acho que funciono ao contrário. Quando estou mais em baixo fico mais "isolada", sem vontade de me mostrar ao mundo.

Começou mais uma época desportiva e eu voltei ao ativo. O mesmo clube, um novo cargo, um novo desafio. Não sei se estarei à altura. O medo de falhar é imenso. E eu não lido bem com isso. Tenho a mania de ter tudo muito planeado na minha cabeça, na minha vida. E quando algo se desvia, ponho tudo em causa. Tem sido sempre assim. Às vezes torna-se limitativo. Gostava de ter mais coragem de arriscar. Projetos e ideias não faltam. Mas não consigo. Quero dar o salto e falta-me a coragem.

Fez um ano no dia 5 de Setembro que voltei ao blog, que decidi partilhar a minha história com quem em quisesse ler. Foi um risco é certo. Mas neste caso foi um risco que superou as minhas expectativas. Foram várias as histórias que partilharam comigo. De perda. Mas também de esperança. O feedback que tive até hoje foi muito positivo. Deu-me força para continuar. E graças ao blog, boas coisas ainda virão. Em breve poderei partilhar convosco.

Quanto aos outros projetos, darei tempo ao tempo. Quem sabe um dia consiga desbloquear estes fantasmas da minha cabeça. E dar o passo em frente. Quem sabe em direção ao sucesso.

 

art-810x580.jpg

 

2 comentários

Comentar post